Arte, cinema e fotografia, um excelente casamento para um profissional
É uma boa mistura mesmo! Tudo que eu faço está relacionado a imagem. Cores, enquadramento, composição, talvez seja minha forma de querer apresentar meu ponto de vista.

Comente um pouco sobre e conte a que atribuiu o “deu certo comigo aqui”.
O grande desafio de quem tá no interior é sair da regionalidade, aos poucos conseguimos algumas conquistas nesse sentido. Eu acho que nada é definitivo, hoje aqui, amanhã lá, onde eu puder produzir é onde eu estarei.

Fale da sua trajetória.
Já exibimos filmes em muitos lugares no Brasil e no exterior, é sempre muito emocionante ter um filme aprovado em festival, é uma sensação de que deu certo! É difícil, os festivais hoje em dia recebem muitas filmes e continuam com uma grade pequena na programação, fica cada vez mais difícil entrar, não acho justo.

O filme DOIS, conte um pouco dele …
O DOIS foi muito bem recebido, as pessoas gostam da trama, o filme é surpreendente e eu fico feliz com esse resultado. Contamos com uma equipe de 30 pessoas trabalhando diretamente, a maioria delas aqui de Cataguases, Tivemos no elenco o Mauro Mendonça e foi um grande aprendizado trabalhar com ele, é um ator generoso e muito simpático, conquistou todo mundo! No elenco também estão os gêmeos Diego e Tiago Homci, meu conterrâneo Eduardo Dascar e Andréia Costa e Fabi Oliveira.

Como é produzir, formar equipe…
Não é uma tarefa fácil, temos bons profissionais aqui, prontos!
Gosto também de trazer gente de fora, gosto da conexão e da troca, é bom pra todo mundo!

Como você vê esse impacto na economia?
Essa é a parte difícil, não temos aqui em Cataguases um real incentivo para fazer cinema, quem mais nos apoia é o comércio e algumas empresas da cidade. Nosso orçamento é sempre muito baixo e só conseguimos produzir por amor mesmo.

Porque TERROR???
Eu adoro Terror! Sempre gostei, desde criança, agora estreamos uma serie: TERROR COTIDIANO, são pequenas e assustadoras histórias que vão ao toda quinta-feira na página facebook.com/terrorcotidiano.

Na fotografia você tem projetos ousados…
Eu gosto do corpo humano, das suas variadas formas, das cores e gosto de trabalhar com ele, meus projetos de fotografia autoral sempre envolve o corpo, nunca tive problemas, as pessoas sempre me dão um feedback bom!
Agora estou com IMACULADOS, é um projeto bem sensível, são homens vestidos de noiva, é algo que desconstrói muito, algo que não vive no imaginário, as vezes causa estranheza, mas depois agrada muito. Traz também a questão da liberdade de gênero fora do contexto sexual.

Você fez recente caminho da luz…
Fiz e foi uma das melhores coisas que já fiz na vida, renova a fé, te mostra seu lugar no mundo, enfim, é incrível. Acredito na força superior, na natureza, no amor ao próximo, mas não tenho religião, me simpatizo muito com Kardecismo.

2015 foi bem movimentado pra você, vários projetos ao mesmo tempo…
Gosto de viver assim, por mim eu faria ainda mais coisas, é que não dá mesmo, por vários fatores. 2016 vem com tudo, vou trabalhar em pontos extremos, começando como terror até chegar numa linda história!

Rafaé Aguiar
fotografia, cinema e arte