Décimo terceiro salário, natal, fim de ano.

Como o consumidor local tem se comportado nessa época? Quais são as expectativas dos lojistas? Como lidar com o argumento da crise? Até que ponto ela influencia?

A Gentte S.A. foi a campo ouvir a opinião de representantes do comércio, confira os depoimentos!

 

Fátima moda & ateliê de costura

“A crise afeta um pouco, o movimento das vendas diminuiu em relação aos anos anteriores, mas expectativa nós sempre temos com o natal. Já as encomendas, minha agenda já está definida até o final do ano. Não posso me comprometer com nenhuma demanda, meu tempo no espaço de criação já está comprometido”.

20151216_092156

 

 

Paula Guedes, da Soul Surf

“Os clientes estão bem conscientes, porque os que compravam muito, em excesso, estão sempre chegando e dizendo que precisam diminuir as compras um pouco. O comércio deu uma queda, e esse natal vai vender menos do que o natal passado. O momento não quer dizer que as pessoas vão deixar de comprar. Elas vão comprar menos e a preços mais acessíveis. Vai de acordo com a situação do cliente. A crise existe para todos os segmentos e em todo país. E nesse momento nós temos que saber trabalhar, conquistar os clientes, manter os clientes que são fieis, porque lojas não faltam para comprar. Parcelas, descontos, vale tudo para ajudar, porque é um forma de se ajudar. Tem que haver interesse do lojista também”.

20151216_092845

 

 

Josiel da Silva, da Básico e Cia

“No geral, a situação está difícil no país, porém, nós continuamos sempre trabalhando com a esperança de quem as coisas vão melhorar. Eu creio que não vai ser um natal ruim, não, e que vamos nos surpreender. As pessoas estão com receio, mas acho que atingiremos parte das metas. Temos de estar preparados para receber todo tipo de cliente, quem compra mais, quem compra menos, e o estoque está preparado para o fim do ano”.

20151216_093916

 

 

Adaíssa Teodoro, da Audaciosa Presentes

“O volume de vendas permaneceu o mesmo em relação ao ano todo, está normal, a não ser que daqui pra frente tenha diferença. Mesmo com o décimo terceiro, promoções, não houve aumento. O ano passado, no mesmo período, as vendas estavam em outro ritmo, isso é reflexo do ano todo”.

20151216_095649

 

Marcos Vinícius, Joalheria Primo

“O adjetivo para as vendas do final de ano é ‘péssimo’, houve queda de 60% das vendas em relação aos outros anos. Nós trabalhamos com cerca de quatro ou cinco funcionários, e hoje estamos com apenas um. O ano inteiro foi fraco, não seria diferente esse reflexo no natal, o comparativo é o mesmo”.

20151216_100603

 

Ana Paula, da Angel

“Nós tentamos viabilizar o pagamento para o cliente com desconto, seja à vista ou parcelado. Sobre a expectativa, estamos torcendo para que seja muito bom, e, em relação ao mês de novembro, as vendas já começaram a melhorar. Nossos clientes procuram roupas para se vestir nas datas de fim de ano, natal, formaturas e os casamentos de início de ano”.