“Se você quer um ano de prosperidade, cultive trigo. Se você quer dez anos de prosperidade cultive árvores. Se você quer cem anos de prosperidade, cultive pessoas”. Provérbio Chinês
O relacionamento interpessoal se dá em dois ambientes: consigo mesmo e com outros. Sempre pensamos nas relações humanas, no ambiente de trabalho, em como nos relacionamos com quem convivemos ou conhecemos. Tão quanto ou mais devemos valorizar nosso autoconhecimento e nossa harmonia interna.
Já ouvi de um palestrante que em grande maioria o que mais irrita-nos outros, são semelhanças mal conhecidas em nós mesmos. Forte não?
Fato é que se vivenciamos relações harmônicas, nossas energias e temperamentos | sentimentos tornam-se naturais e os dias mais felizes. Isso vale para família, trabalho, amor, escola e grupos nos mais diversos tipos de convívio.
Cada um carrega consigo seus medos, sonhos, problemas, alegrias e traumas e muitas vezes julgamos ou rejeitamos alguém por um comportamento, conduta ou atitude.
Estudos dizem que o que a grande maioria das pessoas querem é acertar e ser aceita socialmente, porém há erros em nosso dia a dia. Erros éticos, comportamentais e técnicos. E a resposta não é ‘errar é humano’ como ouvimos sempre por aí. A questão é como você vem aprendendo e treinando a ser e a conviver. Mesmo que suas influências e referências tenham sido ruins, olhe para cima e para dentro, observe a sociedade, entenda e decida o que precisa mudar e aja. Fácil não é, mas um dos meios mais fáceis de modificar a si é observando os outros quando se relacionam contigo, além de buscar se conhecer.
Para o autoconhecimento existem diversos recursos como estudos, observações, terapias, cursos e a espiritualidade.
E quem se conhece um pouco melhor, ainda assim não se despede das falhas (nem técnicas, nem comportamentais), sobretudo essa pessoa caminha cada vez mais para um entendimento de si e do próximo, tornando melhor sua convivência nos diversos espaços que atua.
E a grande questão é respeitar, entender o campo de mundo do outro, perdoar, depositar suas expectativas em seu próprio esforço, evitando esperar demais das pessoas. Assim entendemos que a responsabilidade de nossos sucessos e alegrias de cada dia está em nós mesmos,evitando, inclusive, de buscar culpados para nossos fracassos e fraquezas.
As pessoas são diferentes em interesses e principalmente nas emoções que movem seus comportamentos. Então não dá para entende-las comparando com nós mesmos ou umas com as outras. Viva e deixe viver. Afinal, sou da teoria de que somos todos livres e todos dependemos uns dos outros.
Muita harmonia, alegria, amor e prosperidade.
Um lindo mês de excelentes vendas e bons negócios!
Abraço,
genttesa.com.br
facebook.com/genttesa

 

Autor: Monique Gardingo

Tags relacionadas: