Se você vai matricular seu filho, a partir de dois anos, conheça o Centro de Educação Florescer. Uma escola em Cataguases que valoriza o ser humano e sua essência e o potencial individual de cada aluno. Uma escola com abertura para diálogo com os pais e a criança e que trabalha a educação construtivista em um ambiente natural, com o valor do simples, do respeito integral e da construção do conhecimento.  E, a  partir de 2018, o Florescer passa a fazer parte da Escola da Inteligência, do Dr. Augusto Cury.

A  Escola está recebendo matrículas de novos alunos e abaixo apresentamos um pouco mais da escola.

Matrículas abertas Florescer

“O Centro de Educação Florescer tem como objetivo a educação pela inteligência, isto é, estimular a criança a descobrir como os fatos ocorrem e criar meios para superar (resolver) as dificuldades (problemas). Desde sua fundação, em 1985, vem trabalhando dentro de uma linha de ensino construtivista, comprovando em resultados que é realmente uma linha educacional revolucionária.

As crianças são estimuladas a aprimorar a sua capacidade intelectual aproveitando-se de suas tarefas para exercitar a tomada de decisões, avaliando as consequências dos seus atos e aprendendo com isso.

Não se pede ao aluno que decore ou imite, mas incentiva-se que ele observe, descubra e invente. Por isso a criança nunca está errada: o “erro” é visto como material de diagnóstico para o professor pois compreende ao nível de desenvolvimento em que cada criança se encontra. Os alunos perdem o medo de errar e se sentem mais à vontade para arriscar suas hipóteses. Assim eles irão desenvolver muito mais sua criatividade.

As professoras da escola não são chamadas por “tia” e sim pelo próprio nome, pois “tia”, além de confundir a noção de parentesco, tende a passar a ideia de que a escola seria uma continuação da casa, quando na verdade é um outro grupo social onde há uma relação de amor e carinho, mas diferente da recebida em casa.

Os professores de nossa escola também se distinguem dos demais, especialmente por sua aproximação com os alunos. A diferença básica é que o professor faz uso constante de um comportamento muito simples: escuta o que o aluno tem a dizer. Há o respeito mútuo. O professor expõe conceitos, solicita contextualizações, debate e promove experiências com seus alunos solicitando o registro pessoal dessas experiências que se referem ao conhecimento adquirido.

Por tudo isso, a questão disciplinar deixa de ser um problema pois trabalha-se em um ambiente democrático com regras sugeridas, debatidas e aprovadas pelos alunos. Professores e alunos se integram num convívio saudável, buscando sempre a maneira mais adequada para o crescimento intelectual.

É a autonomia e o respeito conduzindo a aprendizagem dos seus filhos na formação de um ser humano mais completo,consciente, inventivo e pesquisador.

As situações de aprendizagem são significativas. O desafio de produzir ou elaborar algo a ser utilizado em situações reais faz com que os alunos sintam-se desafiados a se apropriar do conhecimento, motivando-se a investigar, arriscar, revisar suas produções inúmeras vezes, para garantir que a qualidade de seu trabalho se assemelhe ou até supere as formas socialmente aceitas. Já as sequências didáticas são atividades organizadas segundo as possibilidades de compreensão dos alunos, o que garante que estabeleçam o máximo de relações possíveis entre os conteúdos, resultando em conhecimento real.

CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

Acreditamos que a busca pela cidadania deva começar desde a educação infantil e que na rotina diária haja situações em que as crianças possam exercitar a autonomia, cooperação, solidariedade, o diálogo, etc. Apesar de termos uma sociedade democrática, muitos educadores, carregam marcas de um sistema autoritário que dominou o país por anos e uma concepção de atendimento para crianças pequenas extremamente assistencialista.

O contexto histórico-sócio-cultural em que vivemos hoje exige das instituições de educação uma efetiva melhoria na qualidade educacional, promovendo condições para o exercício da cidadania plena das crianças.

Um outro aspecto é que as teorias pedagógicas estão comprometidas com uma certa visão do que é o conhecimento como revelação, transmissão ou construção. A maioria de nós circula um pouco por tudo isso: são influências que recebemos ao longo dos anos e provindas de muitas fontes.

O construtivismo nos propõe uma questão muito importante: a da busca da coerência ou interdependência entre teoria e prática pedagógica. Esta metodologia resignifica o papel dos educadores construindo um trabalho educacional que articula o cuidar e educar.”

Fonte: Site da Escola

Venha Florescer conosco !! Faça-nos uma visita!”
http://escolaflorescer.com.br/
https://www.facebook.com/centrodeeducacaoflorescer